Após ouvir servidores, Prefeitura de Manaus volta atrás e desiste da contratação da Hapvida

Manausmed tem, hoje, 40.569 segurados inscritos, entre servidores públicos ativos, inativos e pensionistas, segundo a Prefeitura de Manaus
Ebenezer Bezerra é secretário Municipal de Administração (Foto: Divulgação/Semcom)

A Prefeitura de Manaus voltou atrás e anunciou, nesta segunda-feira (26/02), por meio de nota, que desistiu da contratação do plano de saúde da Hapvida para os servidores da administração municipal. De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad), Ebenezer Bezerra, a decisão foi tomada após conversas com os próprios servidores municipais.

“A atual gestão municipal é pautada no comprometimento, no compromisso e na escuta de servidores e de toda a população de Manaus, como determina o prefeito David Almeida. É uma gestão humanizada. Com base nisso, depois de ter visitado várias secretarias, conversado com servidores, com entidades representativas dos servidores, optou por manter a assistência à saúde sem alteração. Os servidores e seus dependentes continuarão sendo atendidos pelo Serviço de Assistência à Saúde do Município de Manaus, o Manausmed”, explicou o titular da Semad, Ebenezer Bezerra.

Segundo a Prefeitura de Manaus, o Manausmed tem, hoje, 40.569 segurados inscritos, entre servidores públicos ativos, inativos e pensionistas da Prefeitura de Manaus, bem como seus dependentes legais, sendo 27.855 titulares e 12.714 dependentes.

Câmara

O líder do prefeito na Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Eduardo Alfaia (PMN), comunicou a decisão aos vereadores logo no início dos trabalhos, durante o expediente. Ele destacou que a referida licitação ocorreu dentro da legalidade, respeitando os preceitos da legislação de compras e contratos, não havendo nenhum indício de irregularidade.

“O prefeito David Almeida optou por atender aos anseios dos servidores, mantendo os atendimentos pelo Manausmed. Essa é a forma do prefeito David Almeida administrar”, concluiu o líder.

Oposição

Os vereadores que fazem oposição a David Almeida na CMM vinha se posicionando contra a contratação e comemoram a decisão. Entre eles estava o vereador Rodrigo Guedes, que postou um vídeo nas redes sociais assim que a decisão foi anunciada na Casa Legislativa.

“A gente tinha denunciado há pelo menos um mês que a prefeitura estava fazendo uma licitação com cartas marcadas, uma licitação alfaiate, para consagrar a Hapvida como vencedora e a nossa denúncia foi confirmada”, disse o vereador.

Na semana passada, Rodrigo Guedes usou a tribuna da Casa para reclamar da licitação. Na ocasião, ele chegou a dizer que o processo configurava crime de corrupção e prejudicará os servidores municipais.

“Conforme denunciamos, a licitação da Manausmed estava direcionada a Hapvida. Essa situação é um verdadeiro golpe na moralidade, no servidor público municipal e nos próprios usuários da Hapvida, uma vez que a rede não suporta seus consumidores. Vamos continuar lutando para que essa situação não passe impune”, disse o parlamentar na ocasião.