Com resultados significativos, mulheres vêm ganhando cada vez mais protagonismo no esporte amazonense

Neste Dia Internacional da Mulher, o Panorama Real traz algumas destas mulheres que estão fazendo história no esporte.

Cada vez mais, as atletas amazonenses têm dominado o esporte nacional e internacional. As mulheres do Estado assumiram maior destaque tanto na representatividade quanto nos resultados alcançados nos últimos anos. Neste Dia Internacional da Mulher, o Panorama Real traz algumas destas mulheres que estão fazendo história no esporte.

Badminton

As atletas Rissia Maria, 21, e Daiane Carvalho, 18, deram o pontapé inicial na temporada de 2024 conquistando medalhas na 1ª etapa do Circuito Nacional de Badminton, em São Paulo (SP). Alunas do Núcleo Coroado, localizado na zona Leste de Manaus, Daiane e Rissia competiram juntas na categoria dupla feminina sub-23 e ficaram com a medalha de prata. Na categoria simples feminina sub-19, Daiane ainda faturou uma medalha de bronze individualmente.

“Essa competição foi muito importante para mim, pois consegui desenvolver o que temos treinado nessa pré-temporada, e o resultado foi as medalhas que trouxemos. Para 2024, eu espero mais resultados, não só de medalhas, mas também como ranking para outras competições. E esse ano nós estamos com boas expectativas, estamos treinando muito pesado e o nível só tem crescido”, declarou a atleta Rissia.

Futebol

As atletas Adrya Oliveira, Ana Caroline Rodrigues, Jennyfer Matos, Danieli Lima e Camilly Vitória, desenvolvidas pelo Programa Esporte e Lazer na Capital e Interior (Pelci) compõem o time do JC Futebol Clube, representante de Itacoatiara (município localizado a 176 km de Manaus) na disputa pelo título do Campeonato Brasileiro Feminino Sub-20.

Adrya Oliveira, aos 17 anos, destaca-se não só pela juventude, mas também pela experiência adquirida. A atleta foi descoberta no Careiro da Várzea, na Região Metropolitana de Manaus, tendo já competido no Campeonato Brasileiro Sub-17 pelo Tigrão da Velha Serpa, em 2023.

“Estou muito feliz, motivada. Tenho certeza que quando uma pessoa tem um sonho é preciso correr atrás. Agora só penso em ganhar mais experiência”, falou Adrya.

Jiu-Jitsu

Alcione Menezes, atleta de jiu-jitsu, superou muitas adversidades para conseguir conquistar seu espaço no esporte e vem se preparando para um calendário cheio de competições em 2024. A amazonense é a atual campeã do Brasileiro de Jiu-Jitsu na faixa azul, categoria Master.

A atleta natural de Iranduba (distante 27 quilômetros de Manaus) superou adversidades durante sua trajetória como atleta. A amazonense tinha dificuldades para sua locomoção até os campeonatos e financeira para se inscrever nas competições. 

A atleta natural de Iranduba (distante 27 quilômetros de Manaus) superou adversidades durante sua trajetória como atleta. A amazonense tinha dificuldades para sua locomoção até os campeonatos e financeira para se inscrever nas competições.

A jovem amazonense Isabely Luana Lopes sagrou-se campeã mundial de jiu-jítsu em dezembro do ano passado. Em duelo decisivo que durou 3 minutos e 30 segundos, Isabely venceu Ana Clara Souza pelo placar de 14 a 0. Cerca de 5.000 atletas participaram do evento, da faixa-branca até a preta.

Isabely faz parte do projeto “CDL no Tatame” e integra o quadro de talentos do programa “Manaus Olímpica”, que acompanha e apoia atletas de alto rendimento em várias modalidades.

MMA

Em novembro do ano passado, a atleta amazonense Giuliany Perêa se consagrou campeã mundial de MMA amador no Campeonato Mundial da IMMAF (Federação Internacional de Artes Marciais Mistas), em uma vitória por decisão unânime.

Representando a academia Nova União, do Mestre Dedé Pederneiras, a atleta amazonense conquistou a medalha de ouro na categoria Peso Palha, após três lutas acirradas, a primeira contra uma adversária da Itália, na segunda disputa, a amazonense enfrentou um atleta da Suécia, e a vitória veio, após o terceiro confronto, onde Giuliany foi superior francesa Delphine Benoaich.

“Esse é o evento de maior expressão da modalidade e graças a Deus consegui essa conquista. Um título inédito para o Brasil e o Amazonas, entre as melhores lutadoras do mundo”, ressaltou Giuliany.

Bicampeã Pan-Americana, a amazonense também é detentora de duas medalhas de prata e integrante da Seleção Brasileira pela IMMAF.

Powerlifting

Atual Campeã Brasileira em Esportes de Força e do Arnold South America 2023, na categoria bíceps livre, Karen Peixoto vai em busca de mais títulos para sua galeria.

A atleta, reforça que vem realizando uma forte preparação visando o título amazonense e a classificação para o Arnold South America 2024, reconhecido como o mundial da modalidade.

“Já iniciamos a parte de ajuste na alimentação com os meus nutricionistas e já estou com um novo plano de treinamento, com o objetivo de aumentar as cargas para o campeonato. Espero ter um ótimo desempenho na competição e alcançar a classificação para o Arnold”, falou Karen Peixoto.

Representando a academia Nova União, do Mestre Dedé Pederneiras, a atleta amazonense conquistou a medalha de ouro na categoria Peso Palha, após três lutas acirradas, a primeira contra uma adversária da Itália, na segunda disputa, a amazonense enfrentou um atleta da Suécia, e a vitória veio, após o terceiro confronto, onde Giuliany foi superior francesa Delphine Benoaich.

“Esse é o evento de maior expressão da modalidade e graças a Deus e com muito trabalho e apoio da Sedel, consegui essa conquista, um título inédito para o Brasil e o Amazonas, entre as melhores lutadoras do mundo”, ressaltou Giuliany.

Bicampeã Pan-Americana, a amazonense também é detentora de duas medalhas de prata e integrante da Seleção Brasileira pela IMMAF.

Wrestling

Jeniffer Queiroz conquistou medalha de ouro para o Amazonas nos Jogos Escolares Brasileiros (Jeb’s) 2023. Ela competiu no individual no estilo livre feminino, até 39kg, se tornando bicampeã da categoria e faturou o bronze por equipes.

“Como esse foi meu último ano nos Jeb’s, foi uma conquista bem importante para mim, fechando minha participação com um bicampeonato. Essa é uma das competições que eu mais gostei, porque eu consegui impor meu o jogo e um bom ritmo de luta”, destacou Jeniffer Queiroz.