Contas pró-Palestina sofrem suspensão na rede de Elon Musk

Os oito perfis foram restaurados no mesmo dia. A maioria das contas suspensas tinha sido crítica a Israel de alguma forma

Brasil de Fato – Em 9 de janeiro, o X lançou uma grande limpeza de contas pró-Palestina com muitos seguidores. Entre os suspensos estão jornalistas e repórteres como Alan MacLeod, Ken Klippenstein, Rob Rousseau e Steven Monacelli. O popular podcast True Anon Pod e a conta esquerdista @zei_squirrel também estavam entre as contas suspensas.

Os oito perfis foram restaurados no mesmo dia. A maioria das contas suspensas tinha sido crítica a Israel de alguma forma. Alguns dos usuários suspensos especularam que a exclusão tinha algo a ver com críticas à esposa do bilionário sionista Bill Ackman.

Ackman tem estado na vanguarda do ataque aos organizadores estudantis pró-Palestina, especialmente em sua alma mater, a Universidade de Harvard. Recentemente, Ackman fez parte da cruzada que resultou na renúncia da ex-presidente de Harvard, Claudine Gay. A repercussão disso fez com que a esposa de Ackman fosse escrutinada por plágio, bem como por seus laços com o pedófilo condenado Jeffrey Epstein.

Como Zei Squirrel escreveu no substack, “Eu estava agora no meio de escrever um tópico sobre a depravação e as mentiras de Bill Ackman, e de repente recebi um aviso de que não posso mais postar porque estou suspenso… Esta é a única razão que consigo pensar para que eu fosse suspenso agora, já que meus posts não mudaram em nada nos últimos meses ou anos em conteúdo”.

A conta do True Anon Podcast escreveu no X após sua restauração, “Nós fizemos um recurso, mas não houve nenhum e-mail nos notificando da conta ter sido denunciada etc – Tenho certeza de que todas as contas fizeram algum comentário sobre este incidente”, referindo-se a um post que a conta fez sobre o relacionamento da esposa de Ackman com Epstein. Steven Monacelli também tinha sido crítico de Ackman.

Em novembro de 2023, Ackman chamou o dono do X, Elon Musk, de “absolutista da liberdade de expressão”.

Musk se envolveu nas recentes controvérsias em torno de Ackman, e recomendou que ele processasse o Business Insider por publicar um relatório de achados de plágio relacionados à esposa do mesmo, Neri Oxman.

Outros, como Alan MacLeod e Rob Rosseau, não criticaram explicitamente Ackman, mas postaram e retuitaram consistentemente conteúdo em apoio à Palestina. “Se você ainda apoia Israel enquanto eles cometem genocídio, limpeza étnica e o assassinato em massa de crianças, você me perdoará se eu não levar suas lições morais muito a sério”, escreveu Rousseau em 4 de janeiro.