Delegado, policiais civis e militares são presos por liderarem crimes em Manacapuru

O delegado negou participação nos crimes e disse que ele e os demais presos estavam em ação policial

O delegado Ericson de Souza Tavares, atualmente titular do 6º Distrito Integrado de Policia(DIP), e os investigadores Eliezio Alencar de Castro, Anderson de de Almeida Maia, e Alessandro Edwards da Cruz foram presos, neste domingo (24/03), suspeitos de comandar uma quadrilha envolvida em crimes de extorsão mediante sequestro, porte de arma de fogo, associação criminosa, adulteração de veículo automotor entre outros.

O esquema que era realizado na cidade de Manacapuru também envolvia policiais militares. Eles foram identificados como: o sargento Alexandro Conceição dos Santos, os  cabos Elson Nascimento de Souza,  Ueslei Rodrigues da Silva,  Kemer Cruz Pimentel, Edvaldo Ewerton Pinto de Souza, e o ex-PM Germano da Luz Júnior.

Germano foi condenado no mês passado, na 2ª Vara do Tribunal do Júri, a 11 anos e oito meses de reclusão pela prática do crime de homicídio qualificado-privilegiado contra um colega de farda.

Nega crime

Após ser preso, o delegado Ericsson negou as acusações à imprensa. Ele garantiu que a sua prisão  e dos demais foi um equívoco e que eles estavam em missão quando foram abordados pelos policiais militares.

SSP confirma

As polícias Civil e Militar do Amazonas, por meio da Secretaria Pública de Segurança (SSP-AM), informaram que os policiais civis e militares já estavam sendo investigados pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Amazonas.

Mais informações sobre como os suspeitos foram presos serão repassadas em coletiva nesta segunda-feira (25/03).