‘Nosso diferencial é ter produto a pronta entrega para atender o cliente’, diz Antônio Azevedo, presidente da TVLar

Especializada na venda de eletrodomésticos, a empresa agora atua com uma dezena de concessionárias Yamaha e o Manaus Plaza Shopping
Antônio Azevedo assumiu a presidência do grupo no lugar do pai, o fundador José Azevedo (Foto: Márcio Silva)

Fundada em 1964, a TVLar completou no último dia 6 de fevereiro, 60 anos de vida, consolidada como um dos maiores empresas do setor varejista do Estado e do Norte do País. Aberta inicialmente como uma oficina para conserto de aparelhos de rádio, no Centro, a TVLar foi pioneira na importação de televisores preto e branco, em uma época em que não havia ainda nenhuma repetidora de canais na região.

A empresa conta, hoje, com mais de 1 mil funcionários em 75 lojas espalhadas por Manaus e outras 50 cidades do interior do Amazonas e, também, de Roraima.

Especializada na venda de eletroeletrônicos e eletrodomésticos, a empresa expandiu e, agora, atua, também, com uma dezena de concessionárias Yamaha – a TVLar Motos -, com unidades espalhadas pela região, além do Manaus Plaza Shopping, outro empreendimento de sucesso da família Azevedo.

Atualmente, ela é uma das principais participantes do ciclo de destino dos produtos fabricados no Polo Industrial de Manaus (PIM).

Para falar sobre a TVLar e sua história, o portal Panorama Real entrevistou o empresário Antônio Maria dos Santos da Silva Azevedo – que assumiu a presidência integralmente após a morte do pai, José Azevedo, fundador da empresa -, e é quem comanda hoje a gestão de sucesso deste grupo empresarial com longa tradição no Amazonas.

Confira a entrevista na íntegra a seguir:

Panorama Real: Assumir um empreendimento familiar com mais de meio século de história não é uma tarefa fácil. Como foi o processo até chegar à presidência do grupo e quais foram os principais desafios?

Antônio Azevedo: Eu fui ensinado desde cedo sobre a importância do valor do trabalho. A minha infância foi misturada com mercadoria porque a minha casa era um grande depósito de produtos. Eu acompanhei o crescimento do negócio, que é genuinamente amazonense, e aprendi como o meu pai como administrava tudo. Foi ele quem me ensinou a gerenciar todos os processos, todos os setores e como lidar em momentos de crise. Passei por todos os setores da empresa antes de me tornar o presidente do Grupo TVLar, que passou a ser um processo natural a partir do momento em que ele começou a diminuir a rotina de trabalho. Mas ele nunca se afastou efetivamente da empresa. Ele fez parte das tomadas de decisão até o último dia de vida. Ele vivia o negócio 24 horas. Desde que assumi a função, eu busco colocar a missão e os valores que aprendi com ele na tomada de decisão.

Panorama Real: Como funciona hoje a gestão do Grupo TVLar?

Antônio Azevedo: A família Azevedo faz parte da estrutura organizacional do grupo TVLar. Nós nos reunimos e cada um, conforme a sua competência, traz ideias para serem avaliadas pelo Conselho. Essa união nos faz mais forte. Isso acontece não só nos momentos de crise, mas também quando pensamos em inovar ou quais os próximos passos do nosso empreendimento.

Panorama Real: Com mais seis décadas de atuação no comércio varejista local, como o Grupo TVLar tem se mantido no mercado mesmo com tantas transformações do setor?

Antônio Azevedo: Nós fazemos uma avaliação do setor periodicamente, estudamos nossos adversários e decidimos que caminho trilhar a partir dessa avaliação. Estamos sempre atentos às mudanças sociais, o uso de tecnologias e nos adaptamos ao que o consumidor procura quando pensa em adquirir um dos produtos vendidos pelo nosso grupo. Mantemos o nosso crediário próprio até hoje porque sabemos como o amazonense ainda busca esse modelo de compra. Entramos para o e-commerce para disputarmos de igual para igual com grandes marcas, como é o caso da Amazon. A nossa diferença é que temos o produto a pronta entrega, e vamos até os rincões da Amazônia para atender o nosso cliente.

Panorama Real: Vencer momentos de crises, como o ocasionado pela pandemia de Covid-19 e também pela grande estiagem do ano passado, não é fácil. Como empresário, quais foram as medidas necessárias e importantes nesses períodos para manter as portas abertas?

Antônio Azevedo: O primeiro passo é entender o mercado, compreender o momento difícil e traçar medidas que vão evitar que a crise afete a empresa ou diminuir os impactos dela. Apesar dessas questões, nós enfrentamos tudo com tomadas de decisões assertivas visando a continuidade do nosso negócio. Na seca do ano passado, montamos uma estratégia que envolvia desde o uso de estradas para dar vazão a mercadorias que chegam em embarcações menores, ao aumento da contratação de pessoas e até o uso de veículos adicionais, com inversão de logística e utilização de outros modais. Sempre resolvemos crescer na crise, pois nas dificuldades aparecem as oportunidades. Continuamos motivados visando o crescimento da TVLar para os próximos anos. No entanto, nosso faturamento em 2023, não foi como esperávamos, justamente por conta dos efeitos da crise, mas conseguimos manter o mesmo percentual do ano anterior.

Panorama Real: O problema logístico é antigo no Estado e encarece o produto final ao consumidor. O comércio pede há anos o destravamento da BR-319, ressaltando a importância dela para a integração econômica da Amazônia. Como o senhor avalia essa questão?

Antônio Azevedo: A composição do custo do frete no preço dos produtos aqui vendidos aqui em relação a outros Estados é muito pesada. É uma situação bastante desfavorável face às distâncias geográficas da nossa localidade. A situação se complica mais pela inexistência de portos adequados gerando um manuseio excessivo dos produtos que no final do percurso resultam em avarias e descaminhos. Esses fatores amazônicos encarecem de forma perversa o custo final dos produtos. Sem dúvidas, a BR-319 facilitaria o transporte e nos tornaria mais competitivos. Enquanto nada é resolvido sobre a pavimentação, a alternativa seria o Governo do Estado deduzir o frete da base de cálculo do ICMS, estabelecendo uma alíquota diferenciada que compensasse essa desvantagem.

Panorama Real: Como a empresa tem se preparado para se manter “viva” no mercado por mais algumas décadas?

Antônio Azevedo: O aniversário de 60 anos da empresa marca a mudança de foco da empresa para a expansão dentro do mercado digital de varejo. Várias empresas de fora hoje vendem para o Amazonas, mas o nosso diferencial, como já havia dito, é que temos o produto a pronta entrega. É um grande desafio chegar aos rincões da Amazônia e fazer o trabalho acontecer de forma ética, mas vale a pena. E é nesse premissa que vamos continuar: fazendo o melhor, tratando bem as pessoas e trazendo produtos de qualidade com facilidade de pagamento e preço justo.