Governo Putin rejeita debater pena de morte na Rússia após ataque com 137 mortos

O ataque foi a pior perda de vidas civis na Rússia desde o cerco à escola de Beslan, em 2004

A pena de morte vem sendo abordada pelos principais aliados do presidente Vladimir Putin após o ataque mais mortífero na Rússia em duas décadas. Homens armados invadiram a casa de shows Crocus City Hall, perto de Moscou, na sexta-feira (22/03), matando pelo menos 137 pessoas e ferindo 182.

O ataque foi a pior perda de vidas civis na Rússia desde o cerco à escola de Beslan, em 2004.

A Rússia deteve quatro homens, pelo menos um de nacionalidade tadjique, que afirmam ter executado diretamente o ataque. O grupo Estado Islâmico assumiu a responsabilidade.