Irã descarta hipótese de ato criminoso em acidente que matou o presidente

O relatório informa ainda que o piloto fez contato um minuto e meio antes da queda

O helicóptero Bell 212 que caiu com o presidente do Irã, Ebrahim Raisi, estava na rota inicialmente planejada e não tinha marca de balas, aponta relatório preliminar da investigação.

Divulgado na quinta-feira (23/05) pelas Forças Armadas iranianas, o relatório informa ainda que o piloto fez contato um minuto e meio antes da queda com os outros dois helicópteros — as três aeronaves voltavam de região próxima à fronteira com o Azerbaijão.

Raisi e mais sete pessoas a bordo, incluindo outros oficiais do governo iraniano, morreram após o helicóptero onde eles estavam cair em uma região montanhosa no domingo (19/05).