Jornalista Breno Altman lança livro ‘Contra o sionismo’ em Manaus

O livro aborda os elementos centrais na história do conflito entre palestinos e israelenses
Além do jornalista judeu Breno Altman, a palestra contará com a participação de Gisele Sifroni, professora de origem judaica (Foto: Divulgação)

Com linguagem simples e direta, o jornalista Breno Altman lança, na próxima segunda-feira (24/06), às 14h, em Manaus, o livro “Contra o sionismo – retrato de uma doutrina colonial e racista”. A atividade, organizada em parceria com a Aliança pela Libertação da Palestina (ALP – Manaus), será realizada com uma palestra e sessão de autógrafos no auditório Rio Amazonas, na Faculdade de Estudos Sociais (FES), na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), na zona Sul da cidade.

De acordo com o autor, o livro aborda os elementos centrais na história do conflito entre palestinos e israelenses, os eventos de 7 de outubro e a reação desproporcional de Israel. A obra traz ainda informações sobre o sionismo, a ideologia racista e supremacista surgida entre os judeus da Europa que foi usada para colonizar e usurpar a Palestina de seu povo originário.

“É um livro de conhecimento básico para quem quer ter um primeiro contato mais amplo com o tema sionismo e com a questão palestina”, destaca o autor.

O livro é dividido em quatro capítulos: o primeiro relata a situação posterior a 7 de outubro; outro relata a trajetória e a natureza do sionismo; um terceiro capítulo trata e desmonta um dos mitos do sionismo de que o Estado de Israel é a única democracia do Oriente Médio; e um quarto capítulo sobre o que é o antissemitismo. A obra ainda traz um roteiro de leitura para quem quiser se aprofundar no assunto, com sugestões de livros e breves comentários a respeito de cada um deles.

Palestra

Além de Breno Altman, que é judeu, a palestra contará com a participação de Gisele Sifroni, professora da Faculdade de Educação (FACED/UFAM) e uma das fundadoras da ALP-Manaus. Gisele tem origem judaica e, assim como Altman, tem feito um trabalho para denunciar a ideologia sionista dentro da comunidade judaica. A mediação será feita por Rita Al Qamar, Pedagoga e também uma das fundadoras da entidade.

“O evento tem um peso potencializado. Estamos demarcando que não somente o movimento estudantil, mas a comunidade acadêmica e comunidade externa se posicionam contra o genocídio palestino cometido pelas forças sionistas de ocupação  com apoio dos Estados Unidos. O livro de Breno Altman tem grande relevância formativa para a sociedade manauara, que ainda desconhece o que é o sionismo e tende a associar ao judaísmo, o que é totalmente oposto.  Existe um movimento mundial de desumanização do povo palestino e forte perseguição de seus apoiadores,  a mídia ocidental cumpre um papel importante nesse genocídio televisionado,  estamos lutando contra  um verdadeiro bombardeio midiático que tenta a todo custo desumanizar um povo para legitimar a barbárie que é cometida há mais de 70 anos”, declarou Rita Al Qatar.

Breno Altman é um jornalista judeu que mostra, por meio da sua obra, o que é o sionismo e os interesses por trás de todas as narrativas construídas ao longo de décadas para a usurpação da Palestina.

“O livro é de um impacto positivo à causa palestina. Não é à toa que Breno vem sofrendo fortes perseguições,  inclusive respondendo processos protocolados pela Conib (Confederação Israelita do Brasil)”, disse em referência a entidade sionista sediada no Brasil que tem apoiado o genocídio de Israel contra o povo palestino.