Obra de Chico Buarque, “Ópera do Malandro” estreia dia 18 de fevereiro no Teatro Amazonas

Os ingressos já estão à venda para este clássico de Chico Buarque, com repertório de músicas famosas em ritmo de samba e Bossa Nova dos anos de 1970

Amantes de Chico Buarque terão a oportunidade de assistir a uma de suas obras mais conhecidas, ainda neste mês de fevereiro, em Manaus. O espetáculo “Ópera do Malandro”, estreará na capital amazonense, no próximo dia 17, às 20h no Teatro Amazonas, para uma apresentação de dois dias em pleno período carnavalesco. No dia 18 de fevereiro, a sessão começará às 19h. Os ingressos já estão à venda.

De acordo com a assessoria do evento, a montagem, da Casa de Artes Trilhares, combina uma trama envolvente a uma trilha sonora que é pura poesia e canções em ritmo de samba e Bossa Nova.

Trama

A trama, situada no Rio de Janeiro dos anos 40, é marcada por canções como a “Homenagem ao Malandro”, que traça um paralelo entre a malandragem da Lapa com a que se faz presente até hoje, nas classes médias e altas. “Agora já não é normal, o que dá de malandro regular, profissional. Malandro com aparato de malandro oficial, malandro candidato a malandro federal. Malandro com retrato na coluna social. Malandro com contrato, com gravata e capital, que nunca se dá mal”, diz trecho da música.

“Cada melodia desempenha um papel fundamental da produção, transportando os espectadores para as ruas do Rio de Janeiro, nos anos 1940. A produção promete uma experiência teatral inesquecível”, detalhou a diretora da peça, Dávilla Holanda. Segundo ela, a versão amazonense da “Ópera do Malandro” envolve mais de 40 pessoas dentro e fora do palco.

A diretora da Casa Trilhares, Rafaela Guimarães, explica que as músicas são acompanhadas por danças que proporcionam ao público um espetáculo completo. “Apesar de ser uma crítica social em sua essência, a ‘Ópera do Malandro’ é uma comédia musical que diverte, principalmente, através das músicas cativantes e traz um espetáculo que não deixa a desejar para os musicais americanos da Broadway”, afirmou.

Oportunidade

Para o secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, a exibição do espetáculo é uma excelente oportunidade, especialmente para que as novas gerações conheçam um importante musical brasileiro.

“A obra é um clássico da dramaturgia brasileira e, com essa montagem, poderá ser conhecida por pessoas mais jovens, que ainda nem haviam nascido quando ela fez sucesso. Além disso, integra a temporada de retomada de espetáculos do Teatro Amazonas, após importantes obras de manutenção e restauro”, disse.

Músicas

O espetáculo também é embalado por músicas como “Las Muchachas de Copacabana”, “Desafio do Malandro”, “Pedaço de Mim”, “Tema de Geni” – que se tornou um verdadeiro hino LGBTQIAPN+ – , “O Meu Amor”, e o “Tango do Covil”. A trilha sonora rendeu a Buarque o Prêmio Coral de Melhor Música Original, Edição e Prêmio Especial do Júri, no Festival Internacional do Novo Cinema Latino-americano.

A “Ópera do Malandro” estreou em 1978 e, desde então, tornou-se um dos musicais brasileiros mais famosos. Nesta nova montagem, 100% conduzida por artistas locais, a Casa de Artes Trilhares busca reviver a obra, proporcionando uma interpretação única, mas com a essência exalando a genialidade de Chico Buarque.