Operação ‘Aceiro 2024’ é lançada para combater incêndios no Amazonas

Um grupo de 60 militares do Corpo de Bombeiros do Amazonas (CBMAM) será enviado - juntamente com equipamentos e veículos -, para combater incêndios em 12 municípios do sul do Amazonas e da Região Metropolitana de Manaus (RMM)
Militares do Corpo de Bombeiros serão destacados para combater incêndios no Estado (Foto: Divulgação/Secom)

Um grupo de 60 militares do Corpo de Bombeiros do Amazonas (CBMAM) será enviado – juntamente com equipamentos de proteção e uso individual e 14 veículos, incluindo quatro novos -, para combater incêndios em 12 municípios do sul do Amazonas e da Região Metropolitana de Manaus (RMM). O envio faz parte da operação “Aceiro 2024′, lançada, nesta segunda-feira (03/06), pelo Governo do Estado.

“Nós já estamos preparando nossa tropa. Nós iremos enviar ainda, nesse mês de junho, 60 homens para a região sul do Amazonas, onde há uma pressão maior pela abertura de novas áreas, da mesma forma que o Governo Federal, através da Senasp, está encaminhando 60 homens para o Estado, que também atuarão nessa região”, destacou o governador Wilson Lima.

Por sua vez, o comandante-geral do CBMAM, coronel Alexandre Freitas, explicou que a “Aceiro 2024” é uma ramificação da operação “Tamoiotatá”, força-tarefa integrada realizada pelo Governo do Estado na repressão de crimes ambientais, reunindo órgãos de segurança, salvamento e meio ambiente.

“Os homens estão sendo preparados em uma instrução de nivelamento que capacitará a tropa para que todos estejam atualizados em relação às técnicas de combate a incêndio florestal, aos materiais e equipamentos e já preparando para o lançamento desse efetivo para atuação no sul do Amazonas, no arco do fogo, e na região metropolitana”, afirmou o comandante.

Composta por seis fases, a operação “Aceiro 2024” atuará durante todo o período do verão amazônico, sendo que a primeira etapa abrangerá os municípios de Humaitá, Apuí, Lábrea, Boca do Acre, Manicoré, Novo Aripuanã, Maués, Canutama, Tapauá, Careiro, Manaquiri e Autazes, além da RMM.

Entregas ao operacional

Durante o lançamento, o Corpo de Bombeiros recebeu quatro novas viaturas do tipo Auto Bombas Tanques, com investimento de R$ 5,3 milhões de repasse do Governo Federal ao Fundo Estadual de Segurança Pública (FESP), gerido pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM). As viaturas irão apoiar diretamente o combate aos incêndios.

Aplicativo “Infire”

Em visita à Sala de Situação dos Bombeiros, Wilson Lima lançou o aplicativo Infire, criado para uso exclusivo da corporação com objetivo de ampliar o monitoramento estratégico de incêndios. Por meio dele, é possível consultar as áreas com maiores focos de incêndio, lançamento diário e detalhado de ocorrências para compor o banco de dados, além de consulta de locais onde há bases operacionais da corporação, locação de efetivo, viaturas e equipamento por área.

A Sala de Situação do Corpo de Bombeiros foi implantada em setembro de 2023 e passou por ampliação na estrutura em maio deste ano.

O espaço ampliou o monitoramento em tempo real dos incêndios no Estado, com uso das ferramentas Painel do Fogo, do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) e a Firms da Agência Espacial Norte-Americana (Nasa), além do trabalho de especialistas na compilação dos dados diários de ocorrências de incêndios na capital e no interior.

Qualificação e capacitação

Os militares também passarão por formação nos próximos dias. Serão 40 bombeiros militares qualificados por meio da Instrução de Nivelamento de Curso (INC) coordenada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) em parceria com o CBMAM. A capacitação acontece entre os dias 3 e 8 de junho e após a finalização, a previsão é de que eles sejam enviados ao sul do Amazonas em uma operação de 53 dias.

Para intensificar a força de combate operacional, o Corpo de Bombeiros também iniciou a capacitação de 153 brigadistas, que atuarão nos municípios que integram a operação nesta primeira fase. O curso de brigada nos municípios será ministrado por bombeiros militares com apoio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).

Balanço

Em 2023, a operação “Aceiro” atuou do mês de julho até o início de dezembro, combatendo em torno de 2,1 mil incêndios ao longo das cinco fases. Ao todo, a missão alcançou 25 municípios do interior com maiores índices de focos de incêndio.

Com informações da assessoria