PF avalia que, ao pedir anistia, Bolsonaro reconheceu crimes

Um ponto do discurso feito por Bolsonaro é interpretado pela investigação como uma evidência da tentativa de promover um golpe de estado

Após Jair Bolsonaro pedir anistia para quem participou dos atos criminosos de 08 de janeiro do ano passado, a Polícia Federal avalia que o ex-presidente reconheceu a existência de crime nas manifestações.

“Essas penas fogem ao mínimo da razoabilidade. Não podemos entender o que levou poucas pessoas a penarem tão drasticamente. Esses pobres coitados que estavam lá no 8 de janeiro”, defendeu Bolsonaro neste domingo (25/02).

Um ponto do discurso feito por Bolsonaro durante manifestação na Avenida Paulista é interpretado pela investigação como uma evidência da tentativa de promover um golpe de estado.

“O que é golpe? É tanque na rua, é arma, conspiração. Nada disso foi feito no Brasil (…) Agora o golpe é porque tem uma minuta do decreto de estado de defesa. Golpe usando a Constituição? Tenha paciência”, disse o ex-presidente.