Prefeitura de Manaus avança em obra na avenida Constantino Nery

Intervenção chega à etapa de contenção e reaterro

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), iniciou, nesta segunda-feira (12/02), mais uma etapa da obra emergencial para conter a erosão na avenida Constantino Nery, zona Centro-Sul, que acabou comprometendo duas faixas da via. As equipes chegam à fase do reaterro e de contenção com 2 mil sacas em rip-rap para fechar a erosão. 

“Aqui aconteceu um rompimento de uma drenagem profunda que tinha mais de 15 anos. Na época, foi feita apenas com tubo de concreto sem ferro na sua armação, e agora estamos trocando para tubos mais resistentes com aço na sua estrutura, que é o concreto armado, e deve durar por 40 anos. Esse é um problema de 20 anos atrás e o prefeito David Almeida, com seu dinamismo, determinou que a Secretaria de Obras resolva em até quatro dias”, afirmou o secretário de Obras, Renato Junior. 

No domingo (11/02), as equipes da Seminf encerraram os trabalhos tarde da noite. Nesta segunda-feira, retomaram nas primeiras horas do dia, enchendo e costurando 2 mil sacas de rip-rap com farofa (mistura de cimento e areia).

Os trabalhos são realizados com o apoio de uma retroescavadeira e escavadeira hidráulica, descendo as sacas de rip-rap e aplicando o aterro para fechar essa cratera que chegou a seis metros de profundidade.

“Essa é uma área que tem centros comerciais, faculdade, igreja e hospitais. Não podemos deixar a via paralisada, estamos aproveitando mais uma vez o período de Carnaval para resolver o problema de forma definitiva e devolver até a Quarta-Feira de Cinzas. Trabalharemos de dia, noite e madrugada para cumprir essa meta, conforme determina o prefeito David Almeida”, complementou o secretário.

A equipe trabalhou na substituição de dez tubos que sofreram rompimentos por conta do desgaste do tempo e foram sobrecarregados pelas últimas fortes chuvas, por serem peças de concreto e não suportarem o volume das águas das chuvas e nem a pressão do aterro. 

A prefeitura implantou novos tubos de concreto armado mais resistentes, e agora trabalha no aterro e rip-rap para, na sequência, aplicar o asfalto e fazer a calçada.