Professores declaram Sassá do PT como ‘persona non grata’ após ataques do vereador na CMM

Sassá atacou os professores ao justificar porque não assinou o pedido para abertura da CPI do Fundeb
Sassá do PT tem se destacado por postura contra os professores de Manaus (Foto: Divulgação/CMM)

Professores se revoltaram com o pronunciamento do vereador Sassá da Construção Civil (PT), na Câmara Municipal de Manaus (CMM), e emitiram uma nota de repúdio, por meio do Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (AspromSindical), nesta quarta-feira (27/03).

O parlamentar disse, na terça-feira (26/03), que a categoria fez um alarde desnecessário após ter sido supostamente “enganada por outros políticos” de que haveria recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e, por este motivo, não teria assinado o pedido para abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que pretendia apurar a falta do pagamento.

”A Justiça falou que não tinha dinheiro nem para a o Estado e nem para o município pagar (o Fundeb). Só pagaria se tivesse dinheiro. Eu tô errado ou tô mentindo nessa Casa? Agora cadê os professores que andaram protestando? Estão com vergonha, Raulzinho (vereador). Mentiram para os professores, venderam uma propaganda enganosa para as pessoas”, disse Sassá revoltado.

O vereador citou a CPI do Fundeb, que tentaram aprovar na CMM, ao comentar o pedido de abertura da CPI da Semcom, que pretende investigar a gravação de um vídeo onde o motorista de um portal de notícias aparece, supostamente, recebendo uma quantia de dinheiro, em espécie, dentro da sede da Secretaria Municipal de Comunicação.

‘Persona non grata’

Em nota, o sindicato dos professores declarou que o vereador ofendeu de forma irreparável a categoria na tentativa de justificar o motivo pelo qual não assinou o pedido para a abertura da CPI do Fundeb.

“O AspromSindical lamenta profundamente que o Partido dos Trabalhadores tenho esse tipo de gente como seu representante. Este senhor deveria envergonhar este partido que tem uma história em defesa dos trabalhadores. Declaramos que este senhor se torna ‘persona non grata’ à categoria. E, que, daqui para a frente, nunca receberá um voto sequer, para nada. Aproveitamos para reafirmar nosso pedido de criação da CPI do Fundeb, instrumento imprescindível para jogarmos luz sobre o mal uso do dinheiro dos professores. Vereador Sassá, seu mandato está no fim. E, se depender dos professores de Manaus, será o único. Pessoas como você não merecem estar no parlamento de nossa cidade”, diz um trecho da nota.

VEJA PRONUNCIAMENTO DO SASSÁ: