Sassá vai ‘na onda’ dos fascistas contra Lula e é chamado de ‘imbecil’. Militantes pedem expulsão

Sassá foi duramente criticado por ir 'na onda' da chamada 'Bancada do Genocídio de Israel" na CMM para atacar o líder máximo de seu próprio partido, o presidente Lula

Vereadores neopentecostais e bolsonaristas, que formam a popularmente batizada ‘Bancada do Genocídio de Israel” na Câmara Municipal de Manaus (CMM), na sessão da última segunda-feira (19/02), aprovaram uma moção de repúdio contra declarações do presidente Lula (PT), que classificou como genocídio a matança praticada por Israel contra civis palestinos na Faixa de Gaza. A aprovação da medida gerou uma repercussão negativa dentro e fora das paredes da Casa Legislativa.

Foram apresentadas três moções com o mesmo teor pelos vereadores Marcel Alexandre (Avante), Raiff Matos (DC) e Capitão Carpê (Republicanos), todos de grupos que formam a base do fascismo no Brasil e apoiadores do regime de extrema-direita de Benjamin Netanyahu, acusado de genocídio na Corte Internacional de Justiça da ONU em Haia, na Holanda.

O ex-senador e atual diretor de Governança Fundiária do Incra, João Pedro (PT), manifestou a sua indignação com a aprovação da moção e declarou sua insatisfação com o posicionamento do vereador Sassá da Construção, que é do mesmo partido que Lula e se demonstrou contra o presidente durante a sessão plenária. Ele criticou Raiff Matos e os demais vereadores pela propositura descabida.

“Nesta manhã, a Câmara Municipal de Manaus, aprovou uma moção, por iniciativa do vereador Raiff Matos, de repúdio ao presidente Lula. Eu quero já entrar no mérito dessa questão porque o vereador (Raiff Matos), que foi eleito com a bandeira da ‘defesa da vida’, não trata dos acontecimentos a luz da realidade e da verdade. Lula fez uma comparação porque Israel está matando as crianças palestinas. A ofensiva não é contra o Hamas. A ofensiva é contra o povo palestino, as crianças, as mulheres, os hospitais. Então é contra essa situação que o Lula e qualquer democrata e quem defende verdadeiramente a vida, não podem concordar com uma guerra insana…Desconhecer a vida de Lula em Manaus, a vida desse operário que defende a alimentação correta lá no Distrito Industrial, defendendo creches, foi isso que Lula fez nos anos 1980 em Manaus. Lula frequentar Manaus há muitos anos e conhece o Amazonas e a Amazônia. De forma irresponsável, a Câmara, essa Câmara omissa, que não defende o povo pobre de Manaus, vota de forma equivocada. Quero sim repudiar a atitude do primeiro-ministro de Israel, [Benjamin] Netanyahu, esse sim é um criminoso. Esse sim merece o nosso repúdio. Quero prestar minha solidariedade a um presidente [Lula], que sempre cuidou do Amazonas com muita dignidade e com muito compromisso para reverter a pobreza e o desemprego nesse Estado”, disse o ex-senador João Pedro.

VEJA A DECLARAÇÃO COMPLETA NO VÍDEO A SEGUIR:

Sassá envergonhou o PT

Membro do mesmo partido do presidente, o vereador Sassá da Construção Civil (PT) discordou das declarações de Lula e chegou a dizer que o presidente precisa pedir desculpas pelas falas.

“Eu vou falar por mim. Israel está atacando [Gaza] atrás de terroristas, e eu acho que o país não quer matar pessoas inocentes, tenho certeza. A fala do presidente Lula foi dele, eu sou do partido dele, mas não passo a mão na cabeça de ninguém. Eu acho que o presidente tem de pedir desculpas a essa nação, sim. Não foi o Brasil quem falou, foi a fala de uma pessoa”, disse.

A declaração de Sassá foi duramente criticada pela esquerda amazonense, que repudiou a atitude do vereador. Embora tenha discordado do posicionamento do presidente da República, o vereador petista votou contra a moção. Ainda assim, ele foi criticado nas redes sociais, sendo classificado como “imbecil” e “sem vergonha”.

Alguns militantes pediram, nas redes sociais, a expulsão de Sassá do PT. “Tem que ser expulso, não pode ser tão imbecil assim. Ele deve ser espião do Bozo dentro do PT. Cuidado povo!”, falou indignada uma das internautas.

“Sujeito sem vergonha. Apoiador de primeira hora dos bolsonaristas”, comentou outro internauta.