Valdemar Costa Neto, presidente nacional do PL, é preso em operação contra golpistas

A arma encontrada no endereço de Valdemar estava com a documentação vencida

O presidente do Partido Liberal, Valdemar Costa Neto, foi detido em flagrante na manhã desta quinta-feira (08/02), em Brasília, por posse irregular de arma de fogo. A prisão aconteceu durante a operação que investiga um plano orquestrado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro, ex-ministros e militares em uma tentativa de Golpe de Estado.

A Polícia Federal cumpriu 33 mandados em todo o país, inclusive, três deles foram cumpridos no Amazonas. Os alvos foram o ex-ministro general Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República) e o general Estevam Theophilo Gaspar, ambos atuam no Comando Militar da Amazônia (CMA). 

A arma encontrada no endereço de Valdemar estava com a documentação vencida e registrada no nome do filho do político. Ainda não se sabe se Waldemar será liberado após prestar depoimento.

Bolsonaro

Bolsonaro também recebeu a visita da PF e teve seu passaporte retido, o que o impede de deixar o país, e ficou proibido de se comunicar com outros investigados, após decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes.