X (antigo Twitter), de Elon Musk, muda regras e libera publicação de conteúdo pornográfico na rede social

Magnata é considerado aliado de grupos conservadores e de extrema-direita, inclusive no Brasil
Aliado de grupos conservadores, Elon Musk permitirá a divulgação de pornografia no X (Foto: Divulgação)

A rede social X (antigo-Twitter), do empresário Elon Musk, revisou suas políticas de uso e decidiu mudar as regras para permitir a publicação de conteúdo pornográfico desde que essas postagens com temas sexuais para adultos seja “produzido e distribuído com consentimento”. As novas diretrizes foram postadas, na segunda-feira (03/06), na página de regras da plataforma.

“Acreditamos que os usuários devem ser capazes de criar, distribuir e consumir material relacionado a temas sexuais, desde que seja produzido e distribuído de forma consensual”, publicou a plataforma X, em sua página de regras.

Embora sejas liberados para postagem, conteúdos que tenham nudez ou qualquer teor sexual devem ser sinalizados, , segundo a plataforma de Elon Musk, que é considerado aliado de grupos conservadores e de extrema-direita, inclusive no Brasil.

Definição e regras

Conforme a página de regras, o X define “conteúdo adulto” como qualquer material que retrate nudez adulta ou comportamento sexual, “que seja pornográfico ou com intenção de causar excitação sexual”. A rede social destaca, contudo, que tais tipos de conteúdo devam ser publicados de forma consensual. As mesmas regras se aplicam a imagens geradas por inteligência artificial.

A plataforma passa agora a exigir que os utilizadores que “publicam regularmente” conteúdo adulto ajustem as suas configurações para marcar as imagens e vídeos que publicam como conteúdo sensível.

A empresa indicou ainda, no comunicado, que este “conteúdo adulto” também se aplica a conteúdos fotográficos ou animados gerados por Inteligência Artificial (IA), “como desenhos animados, hentai ou anime”. Os utilizadores menores de 18 anos ou que não tenham inserido a data de nascimento no perfil não poderão ‘clicar’ em conteúdo pornográfico.

As novas regras também proíbem conteúdos “que promovam a exploração, a falta de consentimento, a objetificação, a sexualização ou danos a menores e comportamento obsceno”.

Compra

A plataforma X surgiu após o empresário Elon Musk comprar o antigo Twitter por US$ 44 bilhões em 2022. Desde a sua aquisição, a rede social suavizou regras e retirou o veto a diversas contas, como a do ex-presidente norte-americano, o republicano Donald Trump, e de membros da extrema-direita conhecidos por que publicarem fake news, inclusive os do Brasil.

Com informações das agências internacionais de notícias