Corpos encontrados em embarcação no Pará podem ser de africanos, segundo investigação da PF

Além da identidade, os trabalhos periciais terão por objetivo verificar a origem dos passageiros
Corpos em decomposição foram encontrados em barco à deriva no Pará (Foto: Divulgação)

Documentos e objetos encontrados junto aos corpos que estavam em uma embarcação à deriva na região de Bragança, no Pará, no último sábado (13/04), apontam que as vítimas eram migrantes do continente africano, da região da Mauritânia e Mali, não sendo possível descartar a existência de pessoas de outras nacionalidades. A informação é da Polícia Federal (PF), que, em conjunto com a Polícia Científica do Pará, iniciou, na noite de segunda-feira (15/04) os trabalhos de identificação dos cadáveres.

Segundo a PF, o trabalho realizado pelas instituições tem por objetivo estabelecer a identidade dos corpos adotando protocolos de identificação de vítimas de desastres da Interpol (DVI). Além da identidade, os trabalhos periciais terão por objetivo verificar a origem dos passageiros, a causa e o tempo estimado dos óbitos.

Ao todo, foram encontrados nove corpos, sendo oito dentro da embarcação e um nono corpo próximo a ela, em circunstâncias que sugeriam fazer parte do mesmo grupo de vítimas.

As atividades de identificação são realizadas na sequência da ação de resgate, que teve participação da Polícia Federal, Marinha do Brasil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Cientifica, Defesa Civil, Grupamento Aéreo de Segurança Pública do Pará, Defesa Civil do Pará, Guarda Civil Municipal, Departamento Municipal de Trânsito de Bragança e Prefeitura de Bragança.