Genocídio: Israel massacra mais de 100 palestinos que aguardavam ajuda humanitária na cidade de Gaza

Dezenas de pessoas ficaram feridas em decorrência dos ataques criminosos israelenses
Israel tem cometido sucessivos massacres contra civis palestinos em uma campanha de extermínio e genocídio (Foto: Divulgação/Embaixada da Palestina no Brasil)

Em um novo ataque contra civis indefesos, Israel matou mais de 100 palestinos e feriu outras 280 pessoas que aguardavam ajuda humanitária na cidade de Gaza, no norte do território de mesmo nome. As informações foram repassadas por autoridades de saúde que atendiam as vítimas.

De acordo com as autoridades oficiais palestinas, os civis foram atingidos por bombardeios diretos lançados pela ocupação israelense por meio de tanques, mísseis de drones e tiros. “O massacre é um crime hediondo contra a humanidade. Militares fortemente armados atacando indefesos na cidade de Gaza, assolada pela fome”, disse a Embaixada da Palestina no Brasil por meio de nota publicada em suas redes sociais.

“Israel e as autoridades de ocupação israelenses têm total responsabilidade e serão responsabilizados por isso perante os tribunais internacionais”, afirmou a Embaixada Palestina em nota.

Israel nega

Como já é de praxe, Israel negou, inicialmente, o ataque, ao dizer que não tinha conhecimento de bombardeios naquele local. No entanto, Israel voltou atrás com a confirmação de que feridos e corpos de mortos chegaram a um hospital local.

Mais tarde, os militares disseram que dezenas de pessoas ficaram feridas em decorrência de empurrões e atropelamentos quando caminhões de ajuda chegaram ao norte de Gaza.

Durante a confusão, militares israelenses atiraram contra as pessoas. Algumas delas morreram na hora, admitiu Israel.