Irmãs indígenas Kokama representam o Amazonas em Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu

O feito foi importante para a visibilidade e inclusão das comunidades indígenas

No fim de semana (22 e 23/06), as irmãs atletas indígenas Kokama, Ana Izabele, de 13 anos, e Ana Izabel Silva da Silva, de 10 anos, representaram com destaque o Amazonas no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu (CBJJ) 2024, realizado em São Paulo. Ana Izabele, bicampeã brasileira, reafirmou sua supremacia ao conquistar novamente o primeiro lugar. Sua irmã mais nova, Ana Isabel, que no ano passado alcançou o topo do pódio, desta vez garantiu o terceiro lugar.

O diretor-presidente da Fepiam, Nilton Makaxi, destacou a importância deste feito para a visibilidade e inclusão das comunidades indígenas.

“Estamos ganhando cada vez mais reconhecimento na sociedade e, especialmente, nas atividades esportivas. Isso é resultado do compromisso do Governo do Estado em promover a inclusão, apoiando o etnodesenvolvimento e valorizando os aspectos educativos e comunitários das comunidades tradicionais”, enfatizou.

Kamila Mafra, mãe das atletas, não conseguiu esconder a emoção e a gratidão pelo apoio recebido.

“Estamos imensamente felizes com essa conquista. Minhas filhas são atletas extremamente dedicadas e comprometidas. Trazer esse título para o nosso estado, especialmente como indígenas, é profundamente simbólico, pois estamos superando barreiras e preconceitos. Eu e o pai das crianças estamos repletos de orgulho e, claro, não poderíamos deixar de agradecer a Deus e a todo o apoio da Fepiam, que foi fundamental para que esse sonho se realizasse”, disse. 

O diretor-técnico da Fepiam, Joabe Leonam, reafirma o compromisso em continuar apoiando e incentivando as iniciativas esportivas e culturais das comunidades indígenas.

“Estamos investindo na formação e desenvolvimento de nossos jovens talentos, pois acreditamos que o esporte é uma ferramenta poderosa para a transformação social e a inclusão”, declarou Leonam.

Com informações da assessoria