Líder de ONG que desviou R$ 20 milhões em Manaus é preso

'Pai Marcos' é suspeito de desviar, pelo menos, R$ 20 milhões de doações e recursos destinados à ONG

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta terça-feira (07/05), a “Operação O Pai Tá Off”, com o objetivo de desarticular uma quadrilha que atuava dentro da Organização Não Governamental (ONG) Pai Resgatando Vidas, sediada em Manaus. Entre os presos está o fundador e líder da entidade, Marcos Bastos, conhecido como “Pai Marcos”.

De acordo com os policiais do 24º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Pai Marcos é suspeito de desviar, pelo menos, R$ 20 milhões de doações e recursos destinados à ONG nos últimos anos. Em torno de 20 veículos e quatro lanchas foram apreendidos.

Os demais alvos da operação são da família do líder da ONG, que arrecadava doações e não repassava às pessoas em situação de rua que deveriam ser atendidas pelo projeto.

“Pai Marcos” ficou conhecido em Manaus após divulgar o caso da Maria Solange Paulino Amorim, mais conhecida como Marina Silva de Manaus, que ganhou repercussão internacional em 2020 ao aparecer em vídeo dançando e cantando a música “Holiday” num bar em Manaus. A cantora do hit, Madonna, chegou a compartilhar as imagens em suas redes sociais.

O líder da ONG, segundo a própria “Marina Silva de Manaus”, se aproximou dela oferecendo ajuda, mas depois sumiu ao receber inúmeras doações.

“Ele só usou a minha imagem e se aproveitou para me roubar. Eu recebi muito dinheiro com as doações e ele me roubou tudo. Ele tem que ser preso mesmo”, disse Maria Solange ao Panorama Real- que virá a Manaus depor contra “Pai Marcos”. Atualmente, ela mora e trabalha no interior de São Paulo.

Maria Solange diz que não recebeu o dinheiro que Madonna enviou a ela na conta do empresário, além disso, um homem também se solidarizou doando R$ 20 mil para Marcos Bastos, mas ele também sumiu com o dinheiro.

Discussão

Em um vídeo postado pela própria ONG Pai Resgatando Vidas, no YouTube, mostra uma discussão sobre o dinheiro das doações entre “Pai Marcos” e “Marina Silva de Manaus”, quando ela ainda buscava tratamento para se livrar do vício das drogas.

VEJA O VÍDEO:

Segundo Maria Solange, as discussões por causa do dinheiro das doações – que não eram enviadas à ela – eram constantes.

Os alvos da ação vão responder pelos crimes de organização criminosa, maus-tratos, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.