Líderes do Senado dizem que não foram consultados por Pacheco por crítica a falas de Lula sobre Israel

Pacheco classificou como "inapropriada" e "equivocada" as declaração e ainda mencionou a necessidade de uma retratação

Líderes do Senado Federal relataram, nesta quarta-feira (21/02), disseram que não foram informados pelo presidente, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que faria críticas em nome da Casa às falas do presidente Luis Inácio Lula da Silva envolvendo o governo de Israel e a guerra em Gaza. A informação é do Congresso em Foco.

Pacheco classificou como “inapropriada” e “equivocada” as declaração e ainda mencionou a necessidade de uma retratação. Os parlamentares indicam que a fala criou tensão na Casa porque ela não estava de acordo com a opinião de todos.

Durante sessão realizada na terça-feira (20/02), Pacheco pegou uma dura invertida do senador Omar Aziz (PSD-AM), que o repreendeu ao questionar o silêncio de Pacheco e do Senado diante do assassinato de 30 mil civis palestinos por parte das tropas invasoras israelenses, incluindo mais de 10 mil crianças palestinas.

Mudança de foco

Após ser criticado e cobrado pelos colegas do Senado, Pacheco fez uma nova declaração.

“Nada abala a minha relação com o presidente Lula, a minha relação de colaboração, de respeito, e de admiração, que eu sei que é também recíproco”, afirmou Pacheco – que ainda elogiou Lula dizendo que “testemunhou” o quão prestigiado o presidente da República é fora do Brasil.