Manaus sedia reuniões do G20 sobre bioeconomia e mudanças climáticas

O evento em Manaus abordará o uso sustentável da biodiversidade

Manaus será palco da reunião da Iniciativa sobre Bioeconomia do G20 entre os dias 17 e 19 de junho. O encontro contará com a presença várias autoridades, incluindo a ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva; o secretário de Clima, Energia e Meio Ambiente do Itamaraty, o embaixador André Corrêa do Lago; e o governador Wilson Lima (União Brasil).

Realizado no Centro de Convenções Vasco Vasques, o evento marca o ineditismo da capital amazonense sediando um compromisso do G20 e possui foco em três eixos principais — conhecimento, natureza e desenvolvimento sustentável.

O evento em Manaus abordará o uso sustentável da biodiversidade e culminará na Cúpula de Líderes, nos dias 18 e 19 de novembro, no Rio de Janeiro, reunindo lideranças dos 19 países membros, além da União Africana e da União Europeia. Este ano, o Brasil preside a cúpula, que a partir de novembro, terá o comando da África do Sul.

No relatório da reunião que acontecerá no dia 19 na capital amazonense, são mencionadas as catástrofes climáticas sofridas pelo Brasil, assim como por outros países do grupo. No Amazonas, a previsão é de seca severa. As últimas pesquisas do Laboratório de Modelagem do Sistema Climático Terrestre (Labclim), da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), coordenado pelo professor doutor Francis Wanger, indicam que a seca do Rio Madeira pode se agravar entre os meses de junho e julho deste ano, com risco de atingir apenas 9,50 metros de profundidade.