MPAM pede condenação e multa de R$ 2 milhões a cooperativa que enganou manauaras com venda de imóveis

A ação visa defender os interesses e direitos difusos e coletivos dos consumidores da Cooperativa Nosso Lar, que foram vítimas de publicidade enganosa

O Ministério Público do Amazonas (MPAM) ingressou com Ação Civil Pública (ACP) na 19ª Vara Cível, contra a Cooperativa Habitacional do Amazonas – Nosso Lar Imóveis. A Cooperativa, ciente da impossibilidade de entregar os imóveis, expôs os consumidores a produtos impróprios ao consumo no mercado, causando prejuízos significativos.

O cerne da ação reside na responsabilização da Cooperativa por condutas ilegais que exploram a fragilidade técnica dos consumidores. A publicidade enganosa, vedada pelo art. 37 do Código de Direito do Consumidor, é destacada como prática abusiva.

“A ACP busca ressarcir os prejuízos materiais suportados pelos consumidores, em complemento à condenação criminal, já transitada em julgado, contra a diretoria da Cooperativa Nosso Lar”, aponta o Promotor de Justiça Lincoln Alencar de Queiroz.

O MPAM requer a condenação da Cooperativa a indenizar os consumidores pelos danos materiais, danos difusos decorrentes da propaganda enganosa e danos morais, esses últimos não inferiores a R$ 2.000.000,00 (Dois milhões de Reais), conforme previsto no art. 14 do Código de Direito do Consumidor. A medida legal reforça o compromisso do MPAM em proteger os direitos dos consumidores e garantir que práticas abusivas não fiquem impunes.

Com informações da assessoria