Petrobras perde R$ 35 bilhões em valor de mercado até as 12h após demissão de Prates

As ações ordinárias da Petrobras, que são as que dão direito a voto nas decisões da companhia
Prates foi demitido por Lula em meio à crise no Rio Grande do Sul (Foto: Divulgação)

Menos de 24 horas após o anúncio de que Jean Paul Prates foi demitido da presidência da Petrobras, a estatal já perdeu R$ 35,3 bilhões em valor de mercado.

O desligamento de Prates, feito pessoalmente pelo presidente Luiz Inácio Lula a Silva (PT) na noite de terça-feira (14/05), acontece pouco tempo depois das polêmicas sobre a distribuição de dividendos da companhia (entenda mais abaixo).

Esse montante equivale ao valor total das ações da Equatorial Energia, por exemplo, segundo levantamento de Einar Rivero, sócio-fundador da Elos Ayta Consultoria.

As ações ordinárias da Petrobras, que são as que dão direito a voto nas decisões da companhia, despencavam 6,73% às 12h25. Já as ações preferenciais, que são preferência no recebimento de dividendos, caíam 5,77%.

Ficou mal

Já não era segredo que os ministros de Minas e Energia, Alexandre Silveira, e da Casa Civil, Rui Costa, trabalhavam nos bastidores e também publicamente pela substituição de Prates. A demissão efetiva na frente dos dois foi considerada por Prates uma atitude inexplicável de Lula. De acordo com relatos de pessoas próximas, Prates desabafou e disse ter ficado “bem mal”.