PF deflagra operação em Manaus contra fraude no Auxílio-Reclusão

Os elementos indicam um possível prejuízo aproximado de R$ 1.5 milhão

 A Polícia Federal deflagra no início da manhã desta terça-feira (19/03), em Manaus, a Operação Falsi Captivi. Os agentes cumprem cinco mandados de prisão temporária e cinco de busca e apreensão em investigação sobre falsificadores de documentos utilizados para fraudar o Auxílio-Reclusão.

Segundo a Polícia Federal, a investigação começou a partir da identificação de pedidos do Auxílio-Reclusão com data retroativa, Ao cruzar informações, o NUINP (Núcleo de Inteligência Previdência do Ministério da Previdência Social) descobriu que os documentos apresentados eram falsos ou adulterados.

Conforme a PF, os criminosos utilizavam declarações falsas/adulteradas de reclusão, inserção de contrato de trabalho inverídico em CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social) e informação de vínculos empregatícios fraudulenta. 

A associação criminosa angariava a retroação na data da reclusão do instituidor para justificar um recebimento a mais do auxílio.

Os elementos indicam um possível prejuízo aproximado, até a última consulta das autoridades, de R$ 1.5 milhão.

Policiais federais cumprem os mandados de prisão e de busca e apreensão no Amazonas, em Minas Gerais e no Paraná.

Os alvos da operação poderão responder pelos crimes de associação criminosa, estelionato previdenciário, falsificação e uso de documentos falsos, com penas que podem chegar a mais de 21 anos de prisão e multa.