Primeira noite do 57° Festival de Parintins é marcada por originalidade e emoção

Caprichoso abriu o 57° Festival de Parintins e o Garantido fechou a primeira noite

A primeira noite do 57º Festival de Parintins, nesta sexta-feira (28/06), foi marcada por um show de originalidade, inovação em alegorias e indumentárias, além de muita emoção com os dois bumbás na arena do Bumbódromo.

O boi Caprichoso abriu a edição deste ano com o tema “Cultura – O Triunfo do Povo”, apresentou o subtema “Raízes: O Entrelaçar de Gentes e Lutas”. O espetáculo destacou as tradições e a história do boi-bumbá azul, emocionando o público.

Cunhã-poranga do Caprichoso se transformou em serpente (Foto: Divulgação/Secom)

O espetáculo contou com alegorias gigantes, toadas tradicionais e entradas marcantes, como a da cunhã-poranga Marciele Albuquerque, que encantou ao se transformar em serpente, com a lenda amazônica “A Dona da Noite”, obra do artista Roberto Reis.

O boi-bumbá Caprichoso encerrou sua apresentação com o líder Yanomami Davi Kopenawa na arena. O indígena é figura central da alegoria de Motokhari, para o Ritual Indígena, que teve a interpretação do Pajé Erick Beltrão. A obra é de autoria do artista de ponta Algles Ferreira e equipe.

Líder Yanomani participou do espetáculo do boi azul (Foto: Divulgação/ Secom)
Garantido

Com o tema da primeira noite “Menina dos Olhos do Mundo”, como parte do projeto “Segredos do Coração”, o Boi Garantido encerrou o primeiro dia do 57º Festival de Parintins, na madrugada deste sábado (29/06). 

Boi Garantido fechou a primeira noite de festival (Foto: Divulgação/Secom)

A primeira noite conduziu na arena a origem da vida, com base na resistência e sabedoria de uma das maiores nações indígenas do Brasil: os Sateré-Mawé. 

Um dos grandes destaques da noite foi a entrada da cunhã-poranga do boi vermelho e branco, Isabelle Nogueira. Descendo do alto de uma alegoria, representando o item 9, Isabelle encantou e ganhou um verso na arena do amo do boi, João Paulo Faria, que falou sobre a felicidade de todos os itens individuais. 

Um dos momentos mais aguardados foi a apresentação de Isabelle Nogueira (Foto:Divulgação/Secom)

Ela se transformou em onça na arena, mas teve problemas com a indumentária e precisou retirar parte dela para continuar a evolução. O Garantido também teve problema em uma das alegorias que acabou quebrando ao bater na estrutura do Bumbódromo, no momento que era retirada da arena. Isso não deve impactar na nota final do bumbá.

Em Manaus

Mais de 1,5 mil brincantes apaixonados animaram a primeira noite de transmissão do 57º Festival de Parintins, no Largo de São Sebastião, Centro de Manaus. Bares que investiram na festa ficaram completamente lotados.

O Largo ficou completamente tomado pelas torcidas (Foto: Divulgação/Secom)

A programação alternativa é gratuita para os torcedores no período do Festival na Ilha Tupinambarana e conta com um telão de 6 metros por 3 metros, duas caixas de som amplificadas, com cerca de 4.000 Watts de potência, aproximadamente 200 cadeiras, reforço na segurança e uma área destinada para o público brincar e dançar em frente ao telão.

Regras das torcidas

Assim como acontece na arena do Bumbódromo, em Parintins, no Largo de São Sebastião algumas regras foram criadas pelos próprios brincantes: no momento da apresentação de um boi, os torcedores ocupam as cadeiras posicionadas em frente ao telão e os brincantes do contrário permanecem em total silêncio. Ao final do espetáculo, os torcedores do outro boi assumem as cadeiras para assistir à transmissão. 

Programação

No sábado (29/06), o Caprichoso abre a segunda noite e o Garantido encerra. No domingo (30/06), o Garantido abre a última noite do festival e o Caprichoso encerra o evento. Na segunda e terceira noites de apresentação, a transmissão será das 20h às 2h30.