Amazonas registra 21 mortes por hepatite de janeiro a maio de 2024

As hepatites podem se manifestar por sintomas como cansaço e febre

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), até o dia 2 de maio deste ano, contabilizou 105 casos confirmados de hepatites, sendo 68 do tipo B, 31 do tipo C, quatro do tipo A e dois do tipo D. Nesse período, foram registradas 21 mortes. Durante sete anos não houve registros de mortes por hepatite E no estado.

Em 2023, o Amazonas teve 436 casos confirmados de hepatite B, 179 de hepatite C, 30 de hepatite A e 28 da hepatite D, além de 122 mortes pelos quatro tipos da doença, para os quais é feita a testagem na rede pública.

A secretária de Saúde, Nayara Maksoud, lembra que a doença é silenciosa e pode levar a complicações graves, como cirrose e câncer (hepatocarcinoma). As hepatites virais são infecções que afetam o fígado, causando alterações leves, moderadas ou graves.

Embora muitas vezes assintomáticas, as hepatites podem se manifestar por sintomas como cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjôo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

Nayara Maksoud alerta sobre a importância da vacinação contra o vírus da hepatite A e B, bem como da testagem regular para os tipos A, B, C e D, especialmente para pessoas acima dos 40 anos.

A vacinação e a testagem estão disponíveis nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde). A vacina é indicada a partir dos 12 meses de idade. Ainda não existem vacinas que confiram proteção contra os tipos C, D e E.

Com informações da assessoria